quarta-feira, 15 de abril de 2015

Somebody that I used to know


But you didn't have to cut me off
Make out like it never happened and that we were nothing
And I don't even need your love
But you treat me like a stranger and that feels so rough


segunda-feira, 13 de abril de 2015

insensato dizer...

Eu sempre tive atração pelo lúdico. Aquilo que aos poucos se desperta sem se mostrar completo. Que enche os olhos com o mistério, com a fantasia dos gestos e cores. Há poemas inteiros feitos por pausas, por tempos necessários. Isso diz muito sobre o tempo. O tempo da gente e dos outros. Porém, digo! O que é velado sempre me interessou muito. Nada de abrir todas as portas. Eu sei. Assusta. E eu... eu gosto tanto disso que só poderia ser o inverso. Eu tenho uma pressa visceral, assusto tudo e todos e mal consigo me dizer. O não dito sempre me interessou e acabou comigo. Não há como ser diferente.  Amo tanto o incerto que o odeio profundamente. Odeio quem me traz a incerteza. Sei que deixei partes de mim por caminhos que fui e me deixei porque tive muita pressa.

- Maintenant, vous êtes juste quelqu'un que j'ai connu.

minhas histórias, pelamor!


Eu coleciono decepções, verdade! Pode zoar um pouco de mim, não é assim, sempre que me arrisco?Disfarço ansiedade com descompromisso. No fundo, a minha vontade não é só que os corpos se encaixem. A mensagem do dia seguinte dá o sentido, confirma ou não o que vivi. Parece loucura. Tão grande e ainda engatinhando. Estou um pouco incomodada com a repetição de história. Minhas iniciativas dizem alguma coisa estúpida? O que acha? Deve ser o que falei? Ou o que fiz? Ou não fiz? Do que adiantam as perguntas, se eu não faria nada diferente? Ele não deveria se incomodar. Você sabe, já te falei, pouca intimidade dá espaço para mal entendidos. Repito sempre. Eu não digo, ele também não. A gente sai com a impressão que tiver. Depois, frustração pelas não ações. Gostei de segurar as mãos. Das conversas contraditórias. A delicadeza do encontro vai embora e deixa aquele sentimento de... não sei, você me entende? Só não faz sentido, ainda.


Again.