quinta-feira, 22 de novembro de 2012

a voz de dentro


(Yoskay Yamamoto)

Já pensei em sair daqui e descobri que aqui é o meu lugar. Tenho tanto a fazer e tantos para amar – reciprocidade. Em um outro tempo, já olhei para tudo e não me reconheci neles, hoje, são meus. O sopro de voz que gritava, chorou para entender que poderia se calar, silenciar, se acalmar. Hoje se aconchegou e tenta dormir. Sei que ela existe, mas, agora, está onde deve está.

Nenhum comentário: