domingo, 10 de junho de 2012

"Tenho apenas duas mãos e o sentimento do mundo."


Mata essa ansiedade
que me inunda e não me cala
que caminha pelo meu corpo
corre no meu sangue

Tenho vertigem só de pensar na
não mudança, no que está estático
eu sou explosão de pensamentos
paixão

não contenho meu sorriso
meu pânico, meu despertar

não suporto os atônitos
quero sangue pulsando
olhos vibrando
e o grito

tenho também o meu castigo
minha dor
o tempo, dono de tudo,
nega o que olho tão carinhosamente
e desejo

Estou viva e tenho voz
mas quero que ouça

sinto o sal, o doce e o suor
conquistados com lágrimas e sorrisos
sou sempre protagonista,
mas fico à margem da história

Desejo o salto, o sim, a vida
e não a loucura.



Um comentário:

Anônimo disse...

Chorei!Por isso seu blog é o meu preferido nesse mundo!
Gabi