quarta-feira, 30 de novembro de 2011

a gente sabe porque sente

as novidades já não impressionavam tanto
já estavam conscientes que tanto tempo sem uma conversa que fizesse sentido colocaria de frente duas pessoas novas
mesmo com a convivência, não se viam há muito tempo
hoje, talvez, o olhar curioso, da tentativa de reconhecimento, seguido do abraço
aliviou algum  (meu coração.



"Quando estamos diante de algo ou de alguém que é absolutamente precioso na nossa vida, a gente ama. E muitas vezes se surpreende, de novo ou pela primeira vez, com a própria capacidade de amar."

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

a fantasia dos meus sonhos

Eu não sinto nada além de uma imensa saudade do seu olhar
Como foi possível que eu pudesse te sentir?

Eu falo de você e te desenho com meu coração. Procurei durante muito tempo um lugar que você pudesse me ouvir. Quando tenho medo de dizer, eu choro. Às vezes.

domingo, 20 de novembro de 2011

me vejo chegar



para a minha cara no espelho eu digo o que eu não disse
na tua
eu rasgo o verbo, aponto o dedo, e levanto o rosto
choro, sorrio, e não tenho limites para minha dramaticidade
eu dissimulo
para a minha cara no espelho eu digo o que me incomoda
cuspo o que engoli com muito mais intensidade que entrou
nesse momento, eu gosto da temperatura e gosto que meu rosto vai tomando
eu sinto a cena
lágrima, suor, calor
eu gosto do meu rosto quente, com olhar certo para o centro da minha imagem
sou eu, antes de ser você
eu digo com clareza, eu me assumo, não me pontuo, e cuspo felicidades
o diálogo é enlouquecedor e posso morrer de tanta satisfação
eu não sou sensata, eu não me acalmo, e não vivo do que não for meu
aproximo de mim aceitando meus gestos
inquietos e exatos
me vejo chegar de dentro no reflexo no espelho
no meu rosto molhado e quente
eu assumo minhas lágrimas, uma a uma
meu coração acelerado, e minhas vontades
infinitas vontades...



quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Une chance pour moi aussi.



Elle. – Pourquoi nier l'évidente nécessité de la mémoire?...
(Hiroshima mon amour – Scénario et dialogues: Marguerite Duras/ Réalisation: Alain Resnais)

domingo, 13 de novembro de 2011

I say love, it is a flower


Just remember in the winter,
Far beneath the bitter snows,
Lies the seed that with the suns love,
In the spring becomes the rose.

sábado, 12 de novembro de 2011


com olhos bem abertos
e uma vontade danada de sentir, sentir, sentir...
poder sentir 
Ah, você!
você que me deu teus olhos
deixe-os em mim!


sábado, 5 de novembro de 2011

"Se procurar bem você acaba encontrando. Não a explicação (duvidosa) da vida, mas a poesia (inexplicável) da vida."
Drummond

quinta-feira, 3 de novembro de 2011













Lembrar com amor é oferecer, no coração, um sorriso que se expande. É um jeito instantâneo e poderoso de prece. É um modo de abraço, não importa o aparente tamanho da distância, nem as enganosas cercas do tempo. Lembrar com amor é levar a vida, no exato instante da lembrança, ao lugar onde a outra vida está e plantar uma nova muda de ternura por lá.

(Ana Jácomo)