quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Para o teu coração!

Você me disse: você é livre! Mas eu não tinha conforto no meu voo. Procurava sempre pelo que me antecedia. Mas não me alcançava. Sendo inteira, você me ensinou a ser inteira também, enquanto eu só pensava em metades. Me disse incontáveis vezes para eu comprender minha liberdade, e oferecer a sua também. Mas eu não compreendia. Não conseguia ouvir quando dizia que algumas vezes eu estaria só ainda que você estivesse aqui. Eu não me preocupo com o tempo, mas com as distâncias. É fácil falar de ausências, quando você não se enche delas. Você me ensinou a olhar para mim. E a falar de mim. É no seu jeito forte que você mostra sua doçura. Nas suas palavras difíceis, e tão cheias de amor. Eu sempre te vi assim, e te amei assim, também. Com tudo que era seu. O que eu mais tinha vontade era de viver: de te viver! Ainda te vejo andando solta, com a minha paz levada, VIDA!

Nenhum comentário: