quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Da nossa lógica tantas vezes sem coração.

Mal chegara e já se despedia. As flores e seus perfumes, nesse tempo de delicadeza, podem ser apenas um sopro, logo depois as ásperas respostas dos ventos anunciam uma tempestade. E eu já me acostumei a ir fechando as janelas, a casa, e colocando tudo para dentro. É o meu jeito de proteção.

Um comentário:

Bibi disse...

Como dizia a Silvia do Érico Veríssimo, certos sentimentos causam na gente "um minuanozinho interior", um vento forte dentro do nosso coração.