sexta-feira, 22 de julho de 2011

Cruel e doce, simultaneamente.




Eu ainda vejo rosa, amor e sol. E não posso dizer da imensidão dessas palavras.

Nenhum comentário: