quinta-feira, 24 de março de 2011

Onde é que tem gente nesse mundo?


eu me pontuo, me encho de respostas. Gosto da sincronicidade que certas pessoas têm. Eu me engano com as iniciativas. Nessa hora, os sentimentos não sentam mais no mesmo lugar. Eu gosto de sincronia. Quantas vezes não tenho nada disso. Não tenho tido conversas sinceras, não estou sendo sincera. Há tempos não vivo da minha verdade. Parei de sentir, daquela forma bonita, sabe? Agora me dói, muito. Mas não estou triste. Talvez eu procure por outro nome. Tenho tido medo de todo o poder que me envolve. Quero só falar das pequenas coisas, das pequenas felicidades. Agindo. Sonhando. Pisando. Depois de mim. De nós. Quantos sabores ainda não serão meus? Onde eu posso falar do indivizível? "Onde é que tem gente nesse mundo?"

Nenhum comentário: