sábado, 5 de dezembro de 2009

Tão estranho carregar uma vida inteira no corpo e ninguém suspeitar dos traumas, das quedas, dos medos, dos choros.


Caio F. Abreu

Um comentário:

Luiza disse...

Venho aqui sempre. Nunca comento. Dessa vez, decidi comentar. ^^

Beijoca!
Muito bom te ver!!!
*-*
Ju das cores!