sábado, 25 de abril de 2009

Um lugar deve existir
Uma espécie de bazar
Onde os sonhos extraviados
Vão parar
Entre escadas que fogem dos pés
E relógios que rodam pra trás.
Se eu pudesse encontrar meu amor
Não voltava
Jamais

(A moça do sonho - Composição: Chico Buarque / Edu Lobo)






Preservar...
Eu queria preservar isso que tem aqui próximo de mim. Parece que se eu fechar bem os olhos, a boca, a respiração, eu consigo manter você aqui, ou pelo menos, toda a diferença e mudança que você fez em mim. E preservando as lembranças, assim como que sufocando, posso prolongar a minha espera, e te dar tempo.
Como se tudo pudesse acabar a qualquer momento, eu preservo. Eu corro pra fechar as janelas, a porta, e todas as fretas por onde as lembranças possam escapar. Eu apago as luzes para adormecê-las.


Eu queria que tivesse ficado, que tivesse tentado.


Juliana Freitas
-







"Só vou perguntar porque você se foi, se sabia que haveria uma distância,
e que na distância a gente perde ou esquece tudo aquilo
que construiu junto.
E esquece sabendo que está esquecendo."

Caio F. Abreu


2 comentários:

Aline Rodrigues disse...

comoveu-me. E nem sei que vc é.
bjos

Juliana Freitas disse...

Olá,:)
Obrigada pela visita! Que bom que consegui te atingir!
Beijos!